UAU

AHH!ah!ah!

AHH!ah!ah!
Teatro Tivoli BBVA | Sábados e Domingos Dezembro

Dança e música para bebés dos 6 aos 36 meses

Ideia original, criação e interpretação, Marta Coutinho e Ruca Rebordão

O que chama a atenção dos bebés, o que os cativa, o que os faz rir, o que os deixa boquiabertos, o que os estimula, acalma e o que os faz chorar?
Fruto de anos de observação e interacção com bebés, AH!AH!AH! é um espectáculo criado para deslumbrar. Através da música, do movimento e da dança, AH!AH!AH! é um conjunto de momentos mágicos com instrumentos de diferentes cores, tamanho, sonoridade e formas, que chamam a atenção dos mais pequenos, cativando-os para uma narrativa desenvolvida com o único propósito de os deslumbrar. Para viver em família!

 

Teatro Tivoli BBVA
Sábados e Domingos às 11h e às 12h
Dur: 25min.
Idade – 6 a 36 meses
Preço: entre 20€ e 30€
- 1 adulto + 1 bebé – 20€
- 2 adultos + 1 bebé – 25€
- Pack 2 adultos + 2 bebés – 30€

Apoios:
Teatro Tivoli BBVA
Centro Pré e Pós-Parto
UAU

Parceiro:
Teatro da Lanterna Magica

Marta Coutinho
Artista, professora e produtora, trabalha desde 1996 nas áreas da dança e educação em projectos multidisciplinares.
Licenciada em Ensino de Português e Inglês, pela Universidade de Évora, dedicou-se à dança contemporânea e tradicional/mundo, fortemente influenciada pelos ritmos ibéricos, africanos e brasileiros, ao mesmo tempo que desenvolveu competências em barra-no-chão, contacto/improvisação, ballet, coreografia, teatro físico, ritmos latinos, pilates, tendo recebido formação em Portugal, Espanha e Reino Unido. Também dá formação na área de Expressões (dança) a educadores de infância e professores do 1º ciclo do ensino básico, actividade que concilia com a de massoterapeuta em clínicas de saúde e bem-estar, eventos desportivos e a particulares.
Na área artística, entre os vários projectos que integrou como bailarina, directora artística, professora ou produtora, destaca: performer no projecto europeu artístico/educativo “MUS-E”, Fundação Yehudi Menuhin (1999-2005, 2011/12 e 2017/18); produtora e performer no Festival “Andanças” (1999- 2003); coordenadora do Serviço Educativo do IPPAR de Évora, 2000; produtora e performer do festival “TODOS Caminhada de Culturas”, 2011 e 2012; Festivais “Percursos” e “Percursos pelo país 2004”, CPA/Centro Cultural de Belém (2003/4), Évora; professora de dança no Centro Pré e Pós Parto, Lisboa (desde 2014); Projectos de música/dança “Adamastor Remix” (desde 2012) e “Bule-Bule” (desde 2016); cocriação do espectáculo “Roda Atlântica”, com Ruca Rebordão (2016); directora de produção em Portugal da “EXIB Música–Expo Ibero-Americana de Música”, Évora 2017.

Tem também os seguintes trabalhos publicados: “Zampadanças do Mundo”, Edicions do Cumio, 2010, Espanha/Portugal (autora e tradutora - português, espanhol, galego); “Asas para que te quero!”, Ministério da Cultura e Instituto Português de Museus, 2001, Portugal (autora); Caderno pedagógico “Já fui ao Museu”, do Museu de Évora, Ministério da Cultura e Instituto Português de Museus, 2000, Portugal (autora). Actualmente dá aulas de dança e workshops performativos em diferentes escolas do país e colabora com projectos como Trupe Sénior do Chapitô, CENTRO, GLUM, entre outros, e é a representante internacional do músico Luiz Caracol (desde 2015).

Ruca Rebordão
Percussionista e compositor com 30 anos de carreira como músico profissional. Natural de Angola, emigrou jovem para o Brasil, residiu na Austrália e Estados Unidos, residindo actualmente em Portugal.
A paixão pela percussão surge em Angola, mas foi no Brasil que aprofundou o seu conhecimento e técnica. Estudou na Escola de Artes e Ofícios, no Rio de Janeiro, na Juventude Musical Portuguesa, em Lisboa, e na Universidade de Sydney, onde se especializou em World Music. Gravou e/ou tocou com inúmeros artistas, dos quais destaca: Sadao Watanabe (Japão), Anna Maria Jopek (Polónia), Melody Gardot, Tommy Campbel, Steve Thornton, Susan Palma-Nidel (EUA), Ivan Lins, Martinho da Vila, Toquinho, Fafá de Belém (Brasil), Alejandro Sanz, Rosana (Espanha), Rão Kyao, Madredeus, Teresa Salgueiro, Paulo de Carvalho, António Chainho, Rui Veloso, JP Simões, João Gil, Mariza, Sérgio Godinho, Paulo de Carvalho, Vitorino, Camané, Sara Tavares, entre muitos outros (Portugal). Foi membro e fundador de bandas como Palmares, A Fúria do Açúcar, N'Goma Makamba, Orquestra Salpicante e Couple Coffee. Em 2011 formou o duo Samadhi com Rão Kyao, sendo Pure Light o álbum de estreia. Além de performer, é também professor de vários workshops e master classes para alunos de percussão no Japão e em escolas e conservatórios em Portugal.
Mais recentemente tem desenvolvido projectos que interligam música, dança e teatro, destacando: Espande! (2015) no Museu do Papel em Paços de Brandão com direcção de Madalena Victorino, “Roda Atlântica” (2016) com coreografia de Marta Coutinho e “Bule-Bule – Novas Danças Tradicionais” (desde 2016). Mantém a sua participação em diferentes projectos musicais prepara a edição do seu primeiro álbum a solo, de que “Vale Santiago” é o single de apresentação.