PAULO DE CARVALO - 60 ANOS DE CANTIGAS | Porto

9 de Setembro

Falar de Paulo de Carvalho é falar de 60 anos com 20 álbuns editados, um sem número sucessos, prémios e discos de ouro, e mais de 300 cantigas. É falar de quem cantou a primeira senha da Revolução dos Cravos, que compôs a primeira canção que falava abertamente do flagelo da Sida (Sida Aparecida), que vê o fado de sua autoria, "Lisboa Menina e Moça", ser escolhido por unanimidade como canção oficial da cidade de Lisboa.

É falar de um percurso de muito trabalho e grande participação na renovação da Música Popular Portuguesa. Alguém que inicia o seu percurso num grupo de Pop-Rock (Os Sheiks) como baterista, e que entre os anos 70 e 77 vence por 2 vezes o Festival RTP da Canção. Que em 1991 é homenageado pela Casa da Imprensa. Que em 2009 é agraciado pelo Presidente da República com o Grau de Oficial da Ordem da Liberdade e em 2012 recebe a Medalha de Ouro da Cidade de Lisboa. Falar de Paulo de Carvalho é falar de alguém que em 2021 recebe o Prémio de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e a nomeação para um Grammy Latino de Carreira.

Paulo de Carvalho tem marcado, como poucos, a história da Música Popular Portuguesa.

2022 é o ano para celebrar um percurso musical junto com o seu público a quem agradece. São 60 anos de cantigas!

Paulo de Carvalho será acompanhado pelo seu septeto e, em cada cidade, terá ainda um convidado especial.

Ok
Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e lhe oferecer uma melhor experiência de utilizador. Saber Mais